A síndrome de burnout e suas representações entre profissionais de saúde

Luciana Bezerra de Souza Gianasi, Denize Cristina de Oliveira

Resumo


O artigo tem como objetivo comparar as representações sociais do esgotamento profissional e do burnout, entre profissionais de saúde de um hospital público universitário do Rio de Janeiro. O presente trabalho é parte dos resultados de uma tese de doutorado, podendo ser caracterizado como um estudo descritivo, de caráter transversal, a partir de uma amostra de conveniência totalizando 99 sujeitos. O instrumento de coleta foi um questionário contendo a técnica de evocações livres, cuja análise se deu por meio do uso do software EVOC 2005 e da construção do quadro de quatro casas. Os resultados apontam a existência de uma única representação social da “síndrome de burnout” e do “esgotamento profissional”, estruturada a partir dos termos estresse e cansaço que fazem parte do núcleo central. Pode-se concluir que os profissionais de saúde possuem uma representação social alicerçada em duas dimensões, uma física e outra psicológica, destacando a importância das condições de trabalho para as profissões de saúde, especialmente no campo cirúrgico. Os resultados poderão contribuir para o desenvolvimento do campo teórico do burnout, sobretudo para sua compreensão conceitual.

Palavras-chave


representação social; síndrome de burnout; profissional de saúde

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2014.13880

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com