Conflitos urbanos e políticas da diferença

Aristóteles de Paula Berino, Luis Antonio dos Santos Baptista

Resumo


Debates na educação hoje destacam a importância do reconhecimento da diferença. Também o Estado, através das políticas públicas, demonstra interesse pela questão. Neste trabalho desejamos discutir como as políticas para o currículo na rede pública municipal do Rio de Janeiro estabelecem uma relação entre a elaboração pedagógica do reconhecimento da diferença com o problema das condutas e da regulação da vida na cidade. O bom governo da cidade exige localizações identitárias claras, bem delimitadas e configuradas desta forma onde as identidades culturais poderão realizar suas naturezas. Como política de localização, o elogio à diferença presente em um programa curricular multicultural constitui uma estratégia para regular os conflitos identitários na cidade. Uma essencialização do sujeito e da diferença fabrica identidades acomodadas a uma determinada noção de ordem pública e paz na cidade. Nossa análise incide sobre a implementação do Núcleo Curricular Básico Multieducação, orientação para o projeto pedagógico de cada escola.

Palavras-chave


Cidade; Políticas identitárias; Currículo; Multieducação; Zonas de guerra

Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com