Novos rumos da psicanálise como a clínica do mal-estar

Gilsa F. Tarré de Oliveira

Resumo


A descoberta da psicanálise abalou profundamente as fronteiras entre o normal e o patológico no campo da saúde mental. Considerada por Freud como a “ciência dos rastros” e muito diversa do furor sanandi cada vez mais presente no pragmatismo ideológico dos tempos atuais, a invenção freudiana fala do saber inconsciente como um saber sem moradia fixa, assinalando a inquietante presença do enigma em nossas vidas. É inegável que a presença na universidade permitiu um reforço no desenvolvimento da psicanálise, hoje já incorporado à própria história do movimento psicanalítico. Por um lado esse fato posiciona a psicanálise na cultura e na vida política, incluindo para além do tratamento individual, a participação dos analistas nas problemáticas ligadas à saúde mental no século XXI; por outro, coloca em relevo a especificidade do ensino e da transmissão da psicanálise que integra teoria, prática e pesquisa.

Palavras-chave


Psicanálise; Psicoterapia; Mal-estar

Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com