O acompanhamento terapêutico no cuidado em saúde mental

Thaís Azevedo, Magda Dimenstein

Resumo


Este trabalho objetivou investigar as demandas de portadores de transtornos mentais (PTM) no processo de reabilitação psicossocial referentes aos cuidados cotidianos, à relação com a comunidade, à ida ao ambulatório e circulação na cidade. Além disso, conhecer as dificuldades vividas pelo familiar (cuidador) nesse processo e em que medida se beneficiaria com o auxílio do acompanhamento terapêutico/AT. O AT consiste em uma prática exercida para além dos espaços fechados do hospital, geralmente em locais públicos da cidade. Isto é, a rua como espaço clínico do AT diminuiria o tempo de permanência dos usuários em casa e sua dependência em relação aos cuidadores, os quais têm a responsabilidade compartilhada com o AT. A função de passagem desta prática contribuiria também para desconstrução de figuras já cronificadas pelo usuário e produção de novos horizontes, isto é, experienciar acontecimentos.

Palavras-chave


Reforma psiquiátrica; Saúde mental; Acompanhamento terapêutico; Cuidados familiares

Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com