Fenomenologia, Hipnose e Dor Crônica: Passos para Uma Compreensão Clínica

Mauricio da Silva Neubern

Resumo


O presente trabalho propõe, por meio das noções fenomenológicas de auto-imagem e esquema corporal, uma possibilidade explicativa e clínica para as relações entre hipnose e dores crônicas. Partindo de uma crítica ao teor médico e nomotético das pesquisas contemporâneas, onde pouco se concebem as questões clínicas, o trabalho enfatiza, como método, um estudo de caso de uma pessoa que se submeteu a um processo hipnoterápico e cujas dores crônicas estavam configuradas tanto em termos de esquema corporal, como de auto-imagem. O trabalho é concluído destacando que não existe uma relação linear entre tais noções e que as dores crônicas se configuram de forma singular em cada pessoa, o que exige uma atitude clínica e qualitativa para acessá-las e compreendê-las, tanto em termos de noções fenomenológicas clássicas, como tempo, espaço e materialidade vividos, como de dimensões sócio-culturais que contribuem para a produção de sentido das experiências cotidianas dos sujeitos.

Palavras-chave


hipnose; dor; auto-imagem; corpo; fenomenologia

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2014.10473

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com