Estado e serviços públicos de saúde: uma análise do debate sobre as organizações sociais no Supremo Tribunal Federal / State and health public services: an analysis of the debate on social organizations in the Federal Supreme Court

Felipe Dutra Asensi, Glaucia Maria de Araújo Ribeiro

Resumo


Trabalho enviado em 23 de junho de 2015. Aceito em 13 de agosto de 2015.

DOI: 10.12957/rqi.2015.18812

Resumo

Desde a década de 90, observa-se um movimento de privatização ao considerar atividades exclusivamente exploradas pelo Estado aquelas necessárias aos imperativos da segurança nacional. A Constituição Federal de 1988 (arts. 197 e 198, III) estimula a colaboração social no campo da saúde, de modo a atrair a sociedade civil para desempenhar atividades de interesse público. Exemplo típico é a Lei n. 9.637/1998 (regulamenta as Organizações Sociais), apesar de ser controverso o seu caráter societário e cidadão. Em Abril/2015 (ADI 1923 MC/DF), o Supremo Tribunal Federal (STF) pronunciou-se pela constitucionalidade das organizações sociais. Reconheceu a constitucionalidade das organizações sociais. Neste artigo, será analisado o debate a respeito da terceirização da saúde, especialmente a partir do julgamento do STF sobre as organizações sociais. Neste sentido, são analisados os principais argumentos dos ministros e as consequências para o SUS da utilização das organizações sociais.

Palavras-Chaves: Estado, Direito à saúde, Sistema de saúde, Serviços públicos, Organizações sociais

 

Abstract

Since the 90s, there was a privatization movement while considering activities exclusively exploited by the state those required to the imperatives of national security. The Federal Constitution of 1988 (articles 197 and 198, III) encourages the social collaboration in the health field in order to attract civil society to perform public activities. A typical example is the Law n. 9637/1998 (regulates the social organizations), despite being controversial its citizenship and social character. In April/2015 (ADI 1923 MC / DF), the Federal Supreme Court (STF) decides about the constitutionality of social organizations. The STF recognized the constitutionality of social organizations. In this article, there will be discussed the debate about the health outsourcing, especially from the Supreme Court judgment about the social organizations. In this sense, there will be discussed the main arguments of the Justices and the consequences for the health system from the use of social organizations. 

Keywords: State, Right to health, Health system, Public services, Social organizations.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rqi.2015.18812


Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original: (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

 

Indexada em | Indexed by:

Library of Congresshttp://www.journaltocs.ac.uk/API/blog/images/journaltocslogo.jpgResultado de imagem para road open access

SHERPA/RoMEO LogoResultado de imagem para "ebsco"Resultado de imagem para "American Association for the Advancement of Science"

 

Resultado de imagem para scilitResultado de imagem para erih plus3d rendered picture of high peaks and cloud, with typographic logo for JURN

Resultado de imagem para lexis nexisResultado de imagem para suncatLA Referencia

Resultado de imagem para "Current Research Information System In Norway"

 

Resultado de imagem para google scholarhttp://www.lib.uct.ac.za/sites/default/files/image_tool/images/14/web-science_1_cus.png

Ver outras indexações da Revista

Periódico associado | Associated journal:

Associação Brasileira de Editores Científicos – ABEC