POR UMA ECOESTÉTICA RESSOANTE: Nos cotidianos da educação

Marta Bastos Catunda

Resumo


Apresenta-se a ecoestética como conceito do gesto político de educar e a partir da explanação metodológica  evidenciada em práticas pedagógicas/educativas sensíveis; expressar reverberações na ambiência escolar entretecendo vivo universo de relações.


Palavras-chave


ecoestética, cotidianos da educação, ambiência, sensibilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2019.42268

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540