“O MUNDO SE DESPEDAÇA” NA SALA DE AULA: ENSINO DE HISTÓRIA E LITERATURA

Lazaro de Souza Barbosa, Pedro Alberto Cruz de Souza Gomes

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo apresentar o diálogo entre história e literatura como possibilidade viável no ensino de história. Com a utilização do romance “O mundo se despedaça”, de Chinua Achebe, abre-se caminhos para o entendimento da história da África e dos africanos como preconizam as leis 10. 639/2003 e 11. 645/2008, para isso se utiliza de reflexões de autores como Jack Goddy,   Walter Mignolo e Edward Said. O trabalho apresenta considerações sobre as relações entre história e literatura, cotextualiza historicamente a obra do escritor nigeriano Chinua Achebe, analisa representação literária que o escritor faz sobre a religiosidade do povo Ibo e, por fim, pensa uma perspectiva de insurgência epistêmica com a utilização do livro “O mundo se despedaça” como recurso didático para o ensino de história.


Palavras-chave


literatura; ensino de história; religiosidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2018.31543

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540