REDES SOCIAIS: TECNOLOGIAS ASSISTIVAS PARA A INCLUSÃO E A CIDADANIA

Joana Belarmino de Sousa, Jonara Medeiros Siqueira

Resumo


DOI: 10.12957/periferia.2017.28996

O presente artigo tem por finalidade atualizar as pesquisas que vimos desenvolvendo nos últimos três anos, com foco nos temas de acessibilidade, cidadania, comunicação e jornalismo, tendo as redes sociais como a esfera pública privilegiada para o desenvolvimento das pesquisas. Realiza um apanhado dos estudos desenvolvidos anteriormente sobre o tema, reconhece os avanços ainda que incipientes no sentido de tornar as redes sociais espaços mais amigáveis para as pessoas com deficiência e avalia até que ponto as redes online são elos fortes ou fracos na organização e prática da luta desses coletivos por direitos de cidadania. Dialoga com abordagens de Boaventura de Sousa Santos (2013), Ferreira e Viser (2007), Sousa (2013, 2015, 2016). Tendo como reflexão de fundo as concepções de cidadania e acessibilidade, reconhece nas redes sociais importantes esferas de apresentação dos indivíduos e grupos de pessoas com deficiência que, tal como ocorre com os demais grupos e indivíduos da sociedade informacional, têm buscado cada vez mais esses ambientes virtuais, via smartphones e computadores, para interagir, conviver, mas sobretudo para se tornarem visíveis numa sociedade ainda excludente. Conclui acentuando a importância de se realizarem pesquisas para um amplo conhecimento dessa realidade e das suas perspectivas futuras.


Palavras-chave


redes sociais; pessoas com deficiência; ciberativismo; cidadania; tecnologias assistivas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2017.28996

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540