Norma culta em gramáticas discursivo-funcionais

Felipe de Andrade Constancio, Carlos Gustavo Camillo Pereira

Resumo


O século XX trouxe muitas contribuições à descrição do português como língua vernácula, na medida em que muitos manuais e compêndios de gramática tiveram sucessivas edições. Com a virada para o século XXI, não foi diferente, uma vez que surgiram gramáticas cujo conteúdo reivindica abordagens distintas para o tratamento da língua, seja na perspectiva da fala, seja na perspectiva da escrita. Este trabalho elenca duas dessas gramáticas, a saber, a Gramática Houaiss da língua portuguesa e A gramática do português revelada em textos, de autoria de José Carlos de Azeredo e Maria Helena de Moura Neves, respectivamente, para recortar a concepção de norma culta em ambas. Diferentes abordagens teóricas têm demonstrado que as gramáticas em tela inovam na descrição do português pelo fato de que selecionam como os corpora dados da “língua em uso”.

Palavras-chave


gramaticografia; norma culta; escrita

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2021.57236

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Felipe de Andrade Constancio, Carlos Gustavo Camillo Pereira

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.