Crise: a exceção que se tornou regra

Beatriz Vieira, Eduardo Ferraz Felippe, Thiago Lima Nicodemo

Resumo


Este dossiê foi concebido no contexto de crise sem precedentes vivenciada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que vem se tornando alarmante desde, pelo menos, 2015. A situação de crise aguda inclui não só atrasos sistemáticos nos pagamentos de trabalhadores terceirizados, servidores, bolsistas, alunos cotistas, mas também a falta de verba de custeio para o funcionamento básico da universidade. Entendemos que propor uma reflexão sobre o conceito de “crise” representa não só uma forma de resistência ao lastimável momento atual da universidade, mas sobretudo uma abertura, uma provocação à reflexão. A crise da UERJ ganha então um sentido de metonímia, ou de um exemplo mais extremo dos dilemas atuais da universidade pública no Brasil. A crise da universidade pública, por sua vez, se articula com um cenário de crise nas ciências humanas.


Palavras-chave


Crise; História; Historiografia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/maracanan.2018.32264

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

              

 

Divulgadores