Estresse em graduando de enfermagem: técnicas de relaxamento para lidar com fatores estressores

Celia Caldeira Fonseca Kestenberg, Alexandre Vicente da Silva, Janaina Mengal Gomes Fabri, Natalia André Barbosa Silva, Barbara Marins Santos Rosa, Leonardo Mengue Branco

Resumo


DOI: 10.12957/interag.2014.13565

Este estudo (descritivo e quantitativo) objetiva identificar o grau de estresse dos estudantes de enfermagem participantes do projeto de extensão “Vivendo Vivências” e compreender se as técnicas de relaxamento empregadas foram consideradas significativas na avaliação dos estudantes. Foram analisados 213 Inventários de Sintomas de Stress de Lipp e 142 questionários de avaliação do projeto, respondidos por graduandos das turmas de 2009 a 2012. Resultados mostram que 68,5% dos estudantes apresentam estresse. Destes, 54% estão na fase II (resistência) e 14% na fase III (exaustão). Os sintomas físicos mais evidentes foram: cansaço constante 78,8% e problemas com a memória 91,8%. Os sintomas psicológicos foram: irritabilidade excessiva 63%; vontade de fugir de tudo 63,4%. Presença de vulnerabilidade mista. Os resultados evidenciam que 60,57% referem o relaxamento (respiração, imagens mentais, relaxamento de Jacobson e Schultz) como atividade muito importante. Concluímos que os objetivos do estudo foram alcançados; o estresse identificado na vida dos estudantes pode ser gerenciado a partir da aprendizagem de técnicas de relaxamento, que são ferramentas simples e podem ser acessadas em qualquer tempo e lugar. O projeto agrega valor à formação dos estudantes, porque favorece a aprendizagem de conhecimentos para além do previsto no currículo de graduação.


Palavras-chave


Estresse; Relaxamento; Enfermagems

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2014.13565

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ