Do temor da verdade ao medo da liberdade: as possibilidades de educação emancipadora na primeira infância a partir de Theodor Adorno e Paulo Freire

Heloisa Toshie Irie Saito, Priscila Borba da Costa

Resumo


A partir das teorias críticas de Theodor Adorno e de Paulo Freire, versamos sobre os impactos na humanidade da formação ou pseudoformação. Sob os conceitos “o temor da verdade” e o “medo da liberdade”, lançamos olhares sobre os entraves do amadurecimento da educação como projeto emancipatório, ainda revelada repressora que estanca a produção de pensamento crítico. O texto se alicerça nos autores supracitados acerca das características estruturantes para que a liberdade ocorra através da autoformação e autorreflexão e a importância do envolvimento do professor em uma educação como prática da liberdade contra a dominação.  Com análises ensaísticas, pretendemos ressaltar uma demanda problemática de superação de uma perspectiva tradicional, burocrática e bancária do ensino de crianças para uma perspectiva integral dos sujeitos envolvidos na educação infantil, sujeitos estes, co-construtores do conhecimento.

Palavras-chave


Educação Infantil; Theodor Adorno; Paulo Freire

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2022.65704

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/