Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word ou editores compatíveis.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto está em espaço 1,5; usa uma fonte de 12 pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.

Diretrizes para Autores

  • A revista publica contribuições originais, em seções destinadas à artigos livres, à artigos de dossiê, à resenhas e à entrevistas. Os textos podem estar em português, inglês, espanhol e francês.
  • A recepção de artigos é permanente.
  • Os autores, como requisito mínimo, devem estar cursando o doutorado. No item "Comentários para o editor", o autor deve adicionar: titulação e filiação institucional.
  • Em trabalhos de coautoria, o segundo autor poderá ter o título de mestre.
  • Os textos devem ser apresentados, em formato “doc” ou compatível.
  • Devem apresentar o título em português e em inglês.
  • Para viabilizar a avaliação às cegas, os autores devem submeter os manuscritos sem os dados de autoria, tanto na página inicial, como no texto e nas notas. Os dados devem ser incluídos no formulário de metadados, sendo ali inseridos o nome do autor, a filiação institucional, a qualificação adêmica,  o e-mail e o ORCID.
  • Uma atenção importante é sempre estar atento a denominação dada ao arquivo do artigo que não pode conter nenhum tipo de identificação autoral.
  • Na submissão artigos, é obrigatória a informação do seu identificador ORCID (Open Researcher and Contributor ID). Para registros e instruções, ver site: https://orcid.org/  
  • Os textos deverão ser acompanhados de resumo de 90 a 130 palavras e abstract, no qual se apresente uma síntese dos propósitos e das principais conclusões do trabalho, além de três a cinco palavras-chave, em português e inglês.
  • Deve-se informar o financiamento da pesquisa, em nota de rodapé, quando existente.
  • A extensão do texto obedecerá ao limite de 6.000 a 9.500 palavras, incluindo notas, fontes e referências bibliográficas.
  • Será adotado o formato A4, sendo as margens superior, inferior e esquerda de 2,5 cm e a direita de 3,5 cm.
  • No corpo do texto, utilizar fonte Câmbria, corpo 12, e espaçamento 1,5 linha, justificado.
  • As citações de até 4 linhas devem vir no corpo do texto, entre aspas, sem itálico; as citações com mais de 4 linhas devem vir em destaque de 3 centímetros à esquerda, sem aspas, com fonte Cambria, corpo 11.
  • Nas notas de rodapé, utilizar fonte Cambria, corpo 10, e espaçamento simples, justificado. As notas devem ser de natureza substantiva, restringindo-se a comentários adicionais ao texto.
  • Usar itálico para palavras em outro idioma.
  • Os gráficos devem ser acompanhados das respectivas planilhas que os originaram, com indicação das unidades em que se expressam os valores e as fontes correspondentes.
  • Imagens e ilustrações devem ser numeradas e acompanhadas de legendas, com correspondente menção no corpo do texto. Os autores deverão se responsabilizar pela obtenção da cessão de uso de imagens, encaminhando à Revista a documentação pertinente.
  • Acima da imagem deve constar “Imagem: (sua legenda)”; abaixo da mesma “ Fonte: (local de onde foi extraída)”.
  • Subtítulos devem ser utilizados para indicar as seções do texto. Os subtítulos devem ser inseridos em fonte Câmbria, corpo 16, em negrito e sem recuo de parágrafo.
  • Referências bibliográficas devem aparecer no corpo do texto, entre parênteses, com a menção do último sobrenome do autor acompanhado do ano da publicação e do número da página, quando necessário (ARON, 2009: 54).
  • As “Fontes” e as “Referências Bibliográficas” devem ser apresentadas em: fonte Cambria, corpo 12, espaçamento simples, com recuo à esquerda deslocado em 1 cm após a primeira linha. Somente devem ser inseridos nas referências o que for citado ao longo do texto.
  • Deve ser seguida a ordem alfabética. Mesmo quando o autor se repetir, não use  ______ (underline) com 4 toques. Repita o nome do autor integralmente. 
  • A citação das fontes devem estar em português atualizado.
  • Gerenciar dados de pesquisa é uma prática fundamental da ciência aberta. É necessário um olhar atento pelos autor (es) às citações e o referenciamento dos dados e de todo o tipo de material utilizado para a confecção do artigo.
  • As resenhas deverão ter no máximo 08 páginas, obedecendo-se às normas de formatação e referências adotadas nos artigos, devendo vir acompanhadas de três palavras-chave em português e em inglês.
  • A revisão ortográfica e gramatical é de inteira responsabilidade dos autores.
  • Todos os textos (artigos livres, artigos de dossiê e resenhas) serão submetidos a pelo menos dois pareceristas.
  • As entrevistas também devem submetidas pelo sistema online, mas serão analisadas pelos editores e pelo Conselho Editorial.
  • Cabe ao Conselho Editorial a decisão referente à publicação das contribuições recebidas.

 

Ao final do artigo, devem ser listadas as “Fontes” e, em seguida, as “Referências bibliográficas”. Para as “Fontes” pode ser adicionado, entre colchetes, o ano da primeira edição ao lado do ano daquela utilizada. As obras devem estar arroladas em ordem alfabética, observando-se os seguintes critérios:

 

Livros:

AGASSIZ, Elizabeth Cary & AGASSIZ, Louis (2000[1869]). Viagem ao Brasil: 1865-1867. Trad. Edgar Süssekind de Mendonça. Brasília: Senado Federal, Conselho Editoria.

KOSELLECK, Reinhart (2006). Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Trad. Wilma Patrícia Maas e Carlos Almeida Pereira. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio.

 

Capítulos de livro:

BOURDIEU, Pierre (1998). O capital social – notas provisórias. Trad. Denice Barbara Catani e Afrânio Mendes Catani. In: NOGUEIRA, Maria Alice & CATANI, Afrânio (Orgs.). Escritos de educação. Petrópolis, RJ: Vozes, pp. 65-71.

GRAMSCI, Antonio (2011). Apontamentos e notas dispersas para um grupo de ensaios sobre a história dos intelectuais. In: GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere, volume 2. Trad. Carlos Nelson Coutinho. 6 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, pp. 13-54.

 

Artigos de periódicos impressos:

BALSA, Javier (2012). Discursos y políticas agrarias en Argentina, 1920-1955. America Latina en Historia Económica. México, vol. 19, n. 3, pp. 98-128, set./dez.

 

Artigos de periódicos eletrônicos:

CZAJKA, Rodrigo (2014). Intelectuais, literatura e imprensa no pós-golpe. História Unisinos. São Leopoldo, vol. 18, n. 3, pp. 498-505. Disponível em: <http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/htu.2014.183.04/4373>. Acesso em: 23 jan. 2015.

 

Dissertações ou teses:

FERNANDES, Rui Aniceto Nascimento (2009). Historiografia e identidade fluminense. A escrita da história e os usos do passado no estado do Rio de Janeiro entre as décadas de 1930 e 1950. Tese (Doutorado em História). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

 

Leis e documentos oficiais:

BRASIL (1990). Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 20 set. Disponível em: <http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/lei8080.pdf>. Acesso em: 13 mar. 2012.

BRASIL (1997). Medida provisória n.º 1.569-9, de 11 de dezembro de 1997. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, 14 dez., Seção 1, pp. 29.514.

BRASIL (1993). Ministério da Justiça. Relatório de atividades. Brasília.

 

Trabalhos apresentados em eventos:

BASTOS, Maria Helena Camara (2002). Conferências populares da freguesia da Glória (1873-1890). In: Anais do II Congresso Brasileiro de História da Educação: História e Memória da Educação brasileira. Natal: Núcleo de arte e cultura da UFRN, pp. 1-19. Disponível em: <http://sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe2/pdfs/Tema3/3104.pdf>. Acesso: 15 jan. 2015.

 

Documentos audiovisuais:

MACHADO, Marcelo (dir.) (2007). Oscar Niemeyer: o arquiteto da invenção (Brasil). Arquitetura Construção/Abril. 65 min.

 

Documentos eletrônicos:

Com autoria:

CASTILHO, Carlos (2014). A guerra da internet está apenas começando. Disponível em: <http://www.observatoriodaimprensa.com.br/posts/view/a_guerra_da_internet_esta_apenas_comecando>. 25. abr.  Acesso em: 27 jan. 2015.

Sem autoria:

ESTADO NOVO e fascismo (s.d.). Disponível em: <http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas1/anos37-45/PoliticaAdministracao/EstadoNovoFascismo>. Acesso em: 2 out. 2012.

 

 

Documentos de arquivo:

Com autoria:

CANTALUPO, Roberto (1935). Carta a Gustavo Capanema. Arquivo Gustavo Capanema, série Correspondência; Rolo 2, f. 341 (Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil – CPDOC, Rio de Janeiro). 15 jan.

AULUS, Paulus (1977). Entrevista concedida a Simon Schwartzmann e Ricardo Guedes (Fundação Getúlio Vargas / Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil – CPDOC, Rio de Janeiro).

 

 

Sem autoria:

REGISTRO da Correspondência Oficial do Museu Nacional (1881-1885). Livro 7º, p. 132 v. (Seção de Memória e Arquivo do Museu Nacional – SEMEAR, Rio de Janeiro).

 

Obras sem autor mencionado ou com entidade como autor:

DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro (1993). São Paulo: Câmara Brasileira do Livro.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (1993). Catálogo de teses da Universidade de São Paulo – 1992. São Paulo.

 

Entrevistas

AULUS, Paulus (1977). Entrevista concedida a Simon Schwartzmann e Ricardo Guedes. Fundação Getúlio Vargas/ Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil – CPDOC, Rio de Janeiro.

 

Dossiê

Artigos inéditos, baseados em pesquisas, relacionados às chamadas dos dossiês temáticos abertos à submissão.

Artigos Livres

Artigos inéditos, baseados em pesquisas, não relacionadas aos dossiês temáticos em tela.

Resenhas

Análises críticas de livros nacionais (publicados até 2 anos antes) e estrangeiros (publicados até 4 anos antes).

Entrevista

Publicação de entrevistas de autores de referência na área de história intelectual e de estudos sobre intelectuais

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.