Dos Protocolos dos Sábios de Sião ao Q-Anon: a renovação do discurso conspiracionista na extrema-direita contemporânea

Pedro Carvalho Oliveira

Resumo


O presente artigo realiza uma breve análise sobre a presença de teorias conspiratórias entre organizações e adeptos de ideias políticas de extrema-direita. Veremos como desde a emergência dos fascismos na primeira metade do século XX até a consolidação de grupos extremistas nos dias de hoje, teorias da conspiração mantém-se como parte fundamental de uma narrativa ideológica embasada no medo dos inimigos pré-determinados. Assim, poderemos perceber a historicidade dessa prática, suas reminiscências e as transformações pelas quais passou para manter-se útil à extrema-direita no presente. Por meio desse percurso, poderemos também verificar as mudanças pelas quais comportamentos políticos de extrema-direita passaram e quais são suas singularidades nos dias atuais.

Palavras-chave


conspiracionismo; extrema-direita; neofascismos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2022.65226

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/