Ensinar histórias menores: narrativas e memórias de auxiliares de serviços gerais escolares na busca de relações outras

Maria Cecília Paladini Piazza, Giovanna Santana

Resumo


Este artigo dialoga com narrativas de quatro mulheres auxiliares de serviços gerais de uma escola estadual no município de Araranguá, Santa Catarina. O objetivo de escutá-las surge como uma maneira de disseminar outra postura epistemológica em relação aos conhecimentos tradicionalmente valorizados pelos currículos oficiais,  buscando com apoio do ensino de História evidenciar suas contribuições como educadoras. O estudo se desenvolveu a partir da análise de fontes narrativas, bibliográficas e documentais. Metodologicamente está fundamentado na concepção de mônada, extraída do pensamento de Walter Benjamin, e impulsionado por leituras decoloniais. Considera-se que é possível estimular dentro da perspectiva historiográfica uma Pedagogia da Memória, com a insurgência de histórias menores em contraposição ao pensamento hegemônico da história maior, narrativa estrutural distante da realidade dos estudantes e dos sujeitos presentes na comunidade escolar.   


Palavras-chave


Auxiliares de serviços gerais escolares; Ensino de História; Decolonialidade;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2021.58453

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/