Da colonialidade à decolonialidade: delineando possibilidades para a transformação das relações étnico-raciais e de gênero por meio dos saberes escolares

Mariana Alves de Sousa, Maria Valéria Barbosa

Resumo


O artigo visa problematizar a eurocentrização dos saberes escolares, a partir da contextualização da colonialidade como padrão de poder instituído pela modernidade. Pretende-se apresentar algumas contribuições da pedagogia decolonial para a positivação das relações étnico-raciais e de gênero no ambiente escolar, para além da racionalidade eurocêntrica que lhes é imposta pelo poder hegemônico. A partir da metodologia de pesquisa qualitativa bibliográfica, objetiva-se evidenciar que, embora a sociedade capitalista moderna/colonial esteja permeada pelas contradições entre o estabelecimento de políticas públicas e educacionais e as dificuldades para aplicabilidade das mesmas, os saberes decoloniais e as possíveis confluências se aproximam do propósito político e pedagógico de edificação de uma educação efetivamente democrática.



Palavras-chave


Pedagogia decolonial; Política educacional; Relações étnico-raciais; Relações de gênero

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2021.58400

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/