E PARA OS ESTUDANTES DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS? TEM LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS?

Hellen Jannisy Vieira Beiral, Marcos Marques de Oliveira

Resumo


Após 20 anos das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos, a discussão sobre a participação de estudantes dos anos iniciais da EJA em atividades práticas desenvolvidas no laboratório de Ciências inexiste na literatura. Mas a EJA pode ter atividades práticas em Ciências? Uma vez definida a necessidade, as atividades precisam ser realizadas no laboratório? Quais seriam as contribuições das ações pedagógicas para estes sujeitos no ambiente do laboratório de Ciências? As escolas possuem espaços destinados ao laboratório? São perguntas sem respostas. Neste artigo, apresentamos, inicialmente, dados estatísticos das escolas públicas do ensino fundamental no Brasil que se relacionam com o ambiente de aprendizagem em Ciências. E, de forma complementar, com as expectativas para o desenvolvimento de uma EJA dinamizada e interativa, no sentido de contribuir para uma reflexão sobre como operacionalizar o estabelecido na Resolução CNE/CEB nº 1, de 5 de julho de 2000.


Palavras-chave


Educação de Jovens e adultos; Anos iniciais do ensino fundamental; Ensino de Ciências; Laboratório de Ciências; Atividades práticas/experimentais em ciências.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2022.58208

Direitos autorais 2022 Hellen Jannisy Vieira Beiral, Marcos Marques de Oliveira


ISSN: 2316-9303 | Indexada em: