O CONSUMO DE INFORMAÇÕES SOBRE SAÚDE POR ADOLESCENTES DO 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Tatiana Luna, Anatalia Kutianski

Resumo


O avanço tecnológico transformou a informação como um bem de consumo e com valor jurídico. O acesso à informação tornou-se fundamental nas decisões e nos rumos a serem seguidos, formando a chamada sociedade da informação que, com a popularização da mídia eletrônica e dos dispositivos móveis, passou a ter uma nova forma de leitura e consumo de informações. No presente estudo, foram realizadas coleta de dados e observações durante as aulas de Ciências do 8º ano do ensino fundamental em 2018, com 56 alunos com idade entre 13 e 17 anos, por meio de um questionário quali-quantitativo. O objetivo foi analisar como os alunos buscam e utilizam informações em saúde e indicar melhorias na proposta pedagógica voltada à promoção da saúde e qualidade de vida na escola. Conclui-se que a maioria dos alunos participantes da pesquisa não consome informações de saúde com frequência, sendo a principal fonte de informação a TV e as redes sociais, e que, na maioria dos casos, a busca por informações de saúde se dá quando estão doentes. Os dados indicam a importância de propostas pedagógicas relacionadas com a educação em saúde na escola.


Palavras-chave


Consumo de informação; Saúde na adolescência; alunos adolescentes; sociedade da informação; qualidade de vida

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2018.34185


ISSN: 2316-9303 | Indexada em: