COTIDIANO ESCOLAR E COMPLEXIDADE: VIVENDO ENTRE ORDENAÇÕES PROVISÓRIAS E FLUTUAÇÕES CAÓTICAS

Maria Cláudia Reis

Resumo


DOI: 10.12957/e-mosaicos.2014.13009

O presente artigo é parte de um estudo de investigação dos processos que envolveram a elaboração de uma proposta político-pedagógica coletiva no cotidiano de uma escola pública de horário integral, em Niterói. A partir do pensamento de alguns autores da chamada ciência da complexidade ou teoria do caos, as ideias apresentadas neste texto representam um movimento de tentar compreender episódios, aparentemente inesperados, tecidos no interior do espaço-tempo da escola, fruto da interação entre os sujeitos que o constitui. São situações que exigem um exercício de reflexão complexo, onde é necessário “baixar as armas” da objetividade e da linearidade deterministas, em busca de uma lógica de compreensão aberta e diferenciada. Faz-se necessário, então, perceber o cotidiano escolar como o lugar da complexidade e da imprevisibilidade, onde os processos que o envolvem nos colocam diante da incapacidade de afirmar, certificar e absolutizar, já que ficamos expostos ao desafio de pensar sobre o inacabado e o provisório como características da sua dinâmica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2014.13009


ISSN: 2316-9303 | Indexada em: