Análise nutricional de dietas buscadas na internet e potenciais impactos na saúde

Ester Gonçalves Quirino, Mariana Ribeiro Costa Portugal

Resumo


Introdução: O desejo de perder peso tem feito com que pessoas recorram a dietas restritivas. A internet é um meio propagador e facilitador de acesso a dietas voltadas principalmente ao emagrecimento. Objetivo: O trabalho teve como objetivo analisar alguns dos cardápios das dietas mais pesquisadas pelos usuários da internet. Método: Foi realizada uma busca com a palavra “dieta” no Google Trends, a partir da qual foram selecionadas as dietas mais procuradas na internet entre os meses de setembro de 2019 a setembro de 2020, sendo elas: dieta do ovo, dieta da USP, dieta Dukan e dieta Sirtfood. Realizou-se a busca por cardápios de cada uma delas, bem como a análise da composição em energia, a porcentagem correspondente de proteínas, lipídeos, carboidratos, e a composição em fibras, cálcio, ferro, vitamina C, vitamina A e vitamina E, com o auxílio do software Avanutri. Resultados: Foi possível verificar que as dietas são restritivas em relação à oferta diária de energia (396,6 a 1326,58 kcal), estimulam grande restrição de carboidratos e o alto consumo de proteínas, o qual é acompanhado da alta ingestão de lipídeos. Em relação aos micronutrientes, a análise dos cardápios mostrou insuficiência na oferta diária das vitaminas A (exceto Dukan fase 2 e dieta USP), C (exceto Dieta do ovo e Sirtfood fase 1), D, E, além de cálcio (exceto Dukan fase 2) e ferro. Conclusão: Além dos potenciais riscos que o desequilíbrio na composição em macro e micronutrientes podem causar, dietas com perfil restritivo não levam ao desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis e podem resultar no desenvolvimento de uma relação obsessiva com a alimentação. Ainda que o emagrecimento inicial possa ocorrer, a perda de peso não é sustentada.


Palavras-chave


Internet. Dieta. Restrição calórica. Perda de peso. Nutrientes.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


REFERENCES

BRASIL. Guia alimentar para a população brasileira. Ministério da Saúde. (2014).

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças & Transmissíveis, N. Vigitel Brasil 2019 : vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico : estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados . (2020).

Rodgers, R. F., O’Flynn, J. L. & McLean, S. A. Media and Eating Disorders. Int. Encycl. Media Lit. 1–10 (2019). doi:10.1002/9781118978238.ieml0060

Rangel-S, M. L., Lamego, G. & Gomes, A. L. C. Alimentação saudável: Acesso à informação via mapas de navegação na internet. Physis 22, 919–939 (2012).

Santos, L. A. da S. Da dieta à reeducação alimentar: algumas notas sobre o comer contemporâneo a partir dos programas de emagrecimento na Internet. Physis Rev. Saúde Coletiva 20, 459–474 (2010).

Perinazzo, C. & Almeida, J. C. de. COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL DE DIETAS PARA EMAGRECIMENTO DIVULGADAS EM REVISTAS NÃO CIENTÍFICAS. Rev HCPA 30, 233–240 (2010).

Google. Acesso em: 1 de out de 2020. Google Trends. https://trends.google.com/trends/.

IOM. Dietary reference intakes : the essential guide to nutrient requirements. (National Academies Press, 2006). doi:10.17226/11537

Précoma DB, Oliveira GMM, Simão AF, Dutra OP, Coelho OR, Izar MCO, et al. Atualização da Diretriz de Prevenção Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia – 2019. Arq Bras Cardiol 113, 787–891 (2019).

Green Me. https://www.greenme.com.br/alimentarse/alimentacao/43851-dieta-do-ovo- emagrece-arriscada-cardapio-semanal/. Dieta do ovo emagrece? É arriscada? Cardápio semanal. Green Me. Acesso em: 30 de set. de 2020.

TUA SAÚDE. < https://www.tuasaude.com/dieta-do-ovo/>. Como fazer a dieta do ovo (regras e cardápio completo). TUA SAÚDE. Acesso em: 30 de set. de 2020.

Dukan, P. O Método Dukan - Ilustrado - Eu Não Consigo Emagrecer. (2013).

Contreras, E. https://boaforma. abril. com. br/dieta/dieta-dukan-elimin.-5-kg-em-15-dias/. . Dieta Dukan: Cardápios para cada fase do método de emagrecimento. Boa Forma. Acesso em: 30 de set. de 2020. (2014).

Leite, P. Dieta da USP original: como funciona, cardápios e dicas. https://www.mundoboaforma.com.br/dieta-da-usp- original/https://www.mundoboaforma.com.br/dieta-da-usp-original/. MUNDO BOA FORMA. Acesso em: 22 de set. de 2020. (2020).

UOL. . Dieta da USP. UOL. Acesso em: 22 de set. de 2020. (2014).

Goggins, A. & Matten, G. The Sirtfood Diet. (2017).

Leite, P. Dieta Sirtfood – como funciona, cardápios e dicas. Disponível em: https://www.mundoboaforma.com.br/dieta-sirtfood-como-funciona- cardapio-e-dicas/. MUNDO BOA FORMA. Acesso em 22 set. 2020. (2020).

Passos, J. A., Vasconcellos-Silva, P. R. & Santos, L. A. da S. Cycles of attention to fad diets and internet search trends by google trends. Cienc. e Saude Coletiva 25, 2615–2631 (2020).

Sienna Marangoni, J. & Pansani Maniglia, F. Análise da composição nutricional de dietas da moda publicadas em revistas femininas Nutrition analysis of diets published in magazines for women. 7894, 31–36 (2017).

ABESO. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016. VI Diretrizes Brasileiras de Obesidade (2016).

Betoni, F., Zanardo, V. P. S. & Ceni, G. C. Avaliação de utilização de dietas da moda por pacientes de um ambulatório de especialidades em nutrição e suas implicações no metabolismo. ConScientiae Saúde 9, 430–440 (2010).

Most, J., Tosti, V., Redman, L. M. & Fontana, L. Calorie restriction in humans: An update. Ageing Res. Rev. 39, 36–45 (2017).

Khawandanah, J. & Tewfik, I. Fad Diets: Lifestyle Promises and Health Challenges. J. Food Res. 5, 80 (2016).

Floriano, R. S., Mazur, C. E., Schwarz, K., Benincá, S. C., & Machado, T. W. M. Nutritional analysis of weight loss diets published in a women’s magazine. Sci. Med. (Porto. Alegre). 26,

Braga, D. C. de A., Coletro, H. N. & de Freitas, M. T. Nutritional composition of fad diets published on websites and blogs. Rev. Nutr. 32, 1–8 (2019).

Fátima, A. et al. Nutritional quality of fad diets in non-scientific journals. Sci. Med. (Porto. Alegre). 9, 1–5 (2021).

Volek, J. S., Quann, E. E. & Forsythe, C. E. Low-carbohydrate diets promote a more favorable body composition than low-fat diets. Strength Cond. J. 32, 42–47 (2010).

Farias, S. J. S. S., Fortes, R. C. & Fazzio, D. M. G. Análise da composição nutricional de dietas da moda divulgadas por revistas não científicas. Nutrire 39, 196–202 (2014).

Alvarenga, M. et al. Nutrição comportamental. (2019).

Souto, S. & Ferro-Bucher, J. S. N. Práticas indiscriminadas de dietas de emagrecimento e o desenvolvimento de transtornos alimentares. Rev. Nutr. 19, 693–704 (2006).

Scagliusi, F. B. et al. Insatisfação corporal, prática de dietas e comportamentos de risco para transtornos alimentares em mães residentes em Santos. J. Bras. Psiquiatr. 61, 159–167 (2012).

Castro, I. R. R. et al. Imagem corporal , estado nutricional e comportamento com relação ao peso entre adolescentes brasileiros Body image , nutritional status and practices for weight control among Brazilian adolescents. Cien. Saude Colet. 15, 3099–3108 (2010).




DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2022.62345

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.