Aplicação da triagem de risco nutricional em crianças e adolescentes hospitalizados com cardiopatia congênita

Suzi Hellen Anaice

Resumo


Introdução: A triagem nutricional em crianças é de extrema importância no ambiente hospitalar, pois é uma ferramenta simples e eficiente. Objetivo: Detectar o risco nutricional, a partir do método de triagem nutricional pediátrica Strong Kids, em crianças e adolescentes com cardiopatias congênitas. Método: Foram avaliados 81 crianças e adolescentes com cardiopatia congênita, até 48 horas de internação, no período de agosto de 2016 a maio de 2017. Dados foram coletados através de triagem nutricional pediátrica. A análise estatística se deu através do teste qui-quadrado, a fim de verificar o nível de significância, p < 0,05. Resultados: Dentre os resultados obtidos, houve maior prevalência de crianças com cardiopatia congênita internadas do gênero feminino 60,49% (n=49). De acordo com a classificação das fases de vida, a predominância ocorreu na fase pré-escolar 46,91%, seguida de lactentes 27,16%, adolescentes 13,58% e escolar 12,35%. Não houve déficit nutricional para 74,07%. Segundo o teste qui-quadrado, observou-se relevância do médio risco nutricional. Conclusão: A triagem nutricional pediátrica é fundamental na prática clínica, e sua melhor forma de avaliação é a intervenção nutricional precoce. Isto implicará um tratamento nutricional adequado, em especial para crianças com cardiopatia congênita.

 


Palavras-chave


Cardiopatias congênitas. Pediatria. Desnutrição.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2020.42004

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.