CARACTERIZAÇÃO DE UM GRUPO DE ERVAS MEDICINAIS COMERCIALIZADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATRAVÉS DE ESPECTROSCOPIA POR XRF

Leandro da Conceição Luiz, Deborah Demarque Martins da Silva, Andresa de Souza Costa, Rafaela Tavares Batista, Renato Pereira de Freitas

Resumo


O uso de plantas medicinais pela população brasileira é uma prática tradicional, sendo muitas vezes, o único recurso utilizado na atenção básica de saúde. Dentro do contexto das novas técnicas analíticas instrumentais, a espectroscopia por Fluorescência de Raios X se destaca, sendo utilizada principalmente para áreas em que a obtenção de rápido perfil de constituintes é indispensável. Para as amostras, utilizou-se plantas medicinais de uso comum, são elas: Arnica Brasileira(Solidago microglossa D. C.), Camomila (Chamomilla recutita (L.) Rauschert), Boldo do Chile (Peumus boldus Molina), Capim Cidreira (Cymbopogon citratus D. C. (Stapf)) e Ginseng Brasileiro (Pfaffia Paniculata (Martius) Kuntze). Este trabalho tem como objetivo analisar qualitativamente, por meio de Fluorescência de Raios X, a composição elementar das plantas medicinais selecionadas que são comumente comercializadas na cidade do Rio de Janeiro e regiões. Por meio dos espectros de energia gerados, foram observados: Ca, K, Fe, Zn, Ni, entre outros. As amostras de Boldo do Chile, Camomila e Arnica apresentaram grande número de contagens de fótons para o Ca e K, já o Capim cidreira apresentou elevado número de fótons para o Fe e Ni. Contudo, uma das amostras de Boldo do Chile se destacou como preocupante, devido um pico, no espectro, referente a energia que corresponde ao metal pesado, chumbo (Pb).


Palavras-chave


Fluorescência de Raios X. Ervas Fitoterápicas. XRF.

Texto completo:

PDF-PORT PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2019.36771