ALIMENTOS ORGÂNICOS E/OU AGROECOLÓGICOS NA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR EM MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Letiane de Souza Machado, Fernanda Camboim Rockett, Gabriela Cheuiche Pires, Rafaela da Silveira Corrêa, Ana Beatriz Almeida de Oliveira

Resumo


Objetivo: Descrever a aquisição de alimentos orgânicos e/ou agroecológicos para o Programa Nacional de Alimentação Escolar nos municípios do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Metodologia: Estudo transversal, com envio de questionário eletrônico aos 497 municípios do estado, que contemplava: se houve compra de orgânicos e/ou agroecológicos em 2014, principais dificuldades, fatores que influenciaram a escolha, certificação e os alimentos adquiridos. Resultados: Foram obtidas respostas de 362 municípios, sendo que destes, 94 (26,0%) referiram comprar produtos orgânicos e/ou agroecológicos, o que caracteriza 18,9% do total de municípios do estado. As principais dificuldades apontadas para a compra desses alimentos foram a baixa quantidade (54,4%; n=197) e variedade (51,9%; n=188); as principais motivações foram, de forma geral, centradas na preocupação com a saúde e o meio ambiente, relatadas por mais de 60% dos municípios. Destes, 60,6% (n=57) relataram que os produtos não tinham certificação ou a desconheciam. Os produtos mais adquiridos foram: alface, laranja e repolho. Conclusão: Embora com percentuais baixos, alimentos orgânicos e/ou agroecológicos estão sendo incluídos na alimentação escolar do estado. Há necessidade de articulação entre responsáveis técnicos, agricultores familiares e demais envolvidos para que essa prática seja desenvolvida e efetivada.

DOI: 10.12957/demetra.2018.30699


Palavras-chave


Alimentação Escolar. Segurança Alimentar e Nutricional. Alimentos Orgânicos.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2018.30699