RELAÇÃO ENTRE O FERRO DIETÉTICO E A HEMOGLOBINA SÉRICA DE PESSOAS SOB TRATAMENTO HEMODIALÍTICO

Nara Conceição Silva Oliveira, Amanda Cibelle de Souza Lima, Josanne Christinne Araújo, Fabiane Araújo Sampaio

Resumo


Objetivo: Avaliar a relação entre o ferro dietético e a hemoglobina sérica de pacientes sob tratamento hemodialítico. Metodologia: Estudo transversal, envolvendo 38 homens hemodialíticos, com idade entre 31 e 51 anos. Foram coletados dados de consumo alimentar, por meio do recordatório de 24 horas e analisados pelo software ”Nutwin” versão 1.5. As medidas antropométricas foram aferidas com o uso de fita métrica e uma balança digital Filizola® com capacidade máxima de 150 kg, onde a classificação do estado nutricional foi realizada segundo o índice de massa corpórea (IMC). Realizou-se a análise estatística dos dados por meio do programa SPSS v. 15.0, utilizando a correlação de Pearson para verificar associação entre as variáveis. Resultados: Os valores médios do consumo de ferro estavam inferiores às recomendações, com média de 6,22 ± 7,41 mg/dia. As concentrações médias dos parâmetros bioquímicos hemoglobina, hematócrito e hemácias foram, respectivamente, 9,22 ± 1,48 g/dl, 28,79 ± 5,33, 3,15 ± 0,47, indicando a presença de anemia. Não houve correlação significativa entre a hemoglobina e o ferro dietético (p<0,05). Conclusão: Diante dos resultados, pode-se pressupor que a anemia dos pacientes sob tratamento hemodialítico não foi resultante da baixa ingestão do ferro, mas decorrente de fatores envolvidos no processo de hemodiálise.

DOI: 10.12957/demetra.2015.18525

 

 


Palavras-chave


Iron Deficiency. Anemia. Renal Insufficiency. Renal Dialysis.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.18525

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.