RELAÇÕES SOCIOCULTURAIS EM TORNO DA ALIMENTAÇÃO DO PAULISTANO COMO FORMAÇÃO DE UMA IDENTIDADE CULTURAL E CONSTRUÇÃO DA NAÇÃO BRASILEIRA

Talita Prado Barbosa Roim

Resumo


Com o objetivo de compreender as relações socioculturais entre indivíduos que compõem o cenário do Mercado Municipal de São Paulo – vendedores, consumidores e turistas –, pretende-se construir um paralelo imaginário da cidade de São Paulo como lugar reconhecidamente cosmopolita. A partir da observação do cotidiano desses personagens, percebe-se que o Mercado Municipal atua não mais como mercado distribuidor de alimentos, mas como centro turístico que oferece produtos nacionais e internacionais, além de guloseimas que foram selecionadas como ícones da cidade de São Paulo. O mercado Municipal Paulista, ponto turístico demarcado pela tradição que representa a diversidade da cidade, possui comerciantes de diferentes etnias vendendo produtos genuínos de suas terras que, em certa medida, contribuíram para compor o paladar e o prato do paulistano, o que se entende tratar de uma tradição inventada no sentido de Eric Hobsbawm. A pesquisa de cunho antropológico contempla a reflexão da construção do Brasil como nação a partir de uma classificação da culinária paulista representada pelo comércio do Mercado Municipal que agrega alimentos locais, regionais, nacionais e globais, dimensões estas que permitem pensar o Brasil como nação, e a cidade como possível capital do mundo. Acredita-se que o Mercado Municipal seja um espaço propício para construir reflexões acerca das transformações das relações sociais estabelecidas no contexto da contemporaneidade dos paulistanos e, enfim, de elementos que compõem uma cultura identitária e do processo civilizador do Brasil como nação e de São Paulo como seu representante.

DOI: 10.12957/demetra.2015.15438

 


Palavras-chave


Alimentação. Brasil. Nação

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.15438

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.