ADOLESCENTES E ALIMENTOS DIET E LIGHT: DEFINIÇÃO, FREQUÊNCIA E RAZÕES PARA O CONSUMO

Daiane Pires da Silva Santos, Maria Luisa de Jesus Barbosa, Janine Vitorasse Delboni, Marcia Lopes Weber

Resumo


O objetivo do estudo foi caracterizar o consumo de alimentos diet e light em adolescentes de escolas pública e privada, identificando o grau de conhecimento acerca do conceito destes alimentos, frequência e razões para o consumo. Foi realizado estudo transversal com 284 adolescentes entre 13 a 18 anos de ambos os sexos, matriculados em uma escola pública e uma escola privada na zona sul de São Paulo/SP. Foi aplicado questionário de auto-resposta contendo questões objetivas sobre identificação dos conceitos de alimentos diet e light, frequência e motivos para consumi-los. As respostas de ambos os sexos para consumo de alimentos diet e light foram similares entre si no mesmo tipo de escola. O consumo de alimentos diet e light foi maior entre os adolescentes da escola privada em relação aos da pública, em ambos os sexos. Alimentos light eram consumidos em maior proporção que diet em ambos os sexos e escolas e na escola pública meninos consumiam alimentos diet e light em maior proporção que as meninas, o que inverteu-se na escola privada. Em ambas as escolas, a frequência de consumo semanal foi maior entre os meninos. Embora a maioria dos adolescentes de ambas as escolas e sexos tenham optado pelo conceito correto para alimentos diet e light, eles demonstraram não saber diferenciar esses alimentos. O motivo mais citado para o consumo destes alimentos por meninos de ambas as escolas e meninas da escola privada foi benefício à saúde, e para as meninas da escola pública foi manutenção do peso.

DOI: 10.12957/demetra.2015.13918

 

 


Palavras-chave


Consumo de alimentos; adolescente; adoçantes dietéticos.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.13918

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.