PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E NUTRICIONAL DE USUÁRIOS DE NUTRIÇÃO ENTERAL DOMICILIAR

Ana Claúdia Silva, Simonton de Andrade Silveira

Resumo


A terapia nutricional em ambiente domiciliar contribui para a recuperação do estado de saúde do paciente, além de apresentar menor custo quando comparada à nutrição enteral hospitalar. Entretanto, na prática clínica, percebe-se que os pacientes e familiares possuem dificuldades para executar os procedimentos relacionados à nutrição enteral. O objetivo foi identificar o perfil epidemiológico e nutricional dos usuários de nutrição enteral. Trata-se de estudo transversal, com aplicação de questionários e aferição de medidas antropométricas para o conhecimento do perfil socioeconômico, nutricional e variáveis associadas ao uso dessa modalidade terapêutica. Constatou-se que apenas 31,6% dos usuários deixam a unidade hospitalar com instrumentos de contrarreferência. As doenças de base prevalentes foram as doenças neurológicas (63%). O tempo médio de uso da terapia foi de 28 semanas, com uso predominante (53%) de formulações industrializadas e fornecidas pelo município (37%). Por meio da aplicação da Avaliação Nutricional Subjetiva Global, 66,7% dos indivíduos foram classificados como moderadamente desnutridos. Os resultados apontam para a necessidade de estabelecer efetiva integração entre diferentes níveis de atenção à saúde e a necessidade de outros estudos sobre o perfil da nutrição enteral domiciliar no país.

 


Palavras-chave


Nutrição Enteral. Serviços de Assistência Domiciliar. Estado Nutricional. Epidemiologia.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2014.10527

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.