HIPÓTESE DO CULTIVO MIDIÁTICO E A CULTIVAÇÃO DE NOVOS MODOS DE NARRAR

Kyldes Batista VICENTE

Resumo


Estudos sobre o impacto da televisão na vida dos telespectadores têm despertado o interesse de estudiosos da comunicação, da psicologia, da sociologia. Muitos defendem a influência nociva deste meio na construção do ser humano, na formação da criança. No entanto, muitos estudos também têm mostrado que os programas televisivos nem sempre são os responsáveis pela formação de opinião. O presente trabalho pretende discutir aspectos da hipótese do cultivo midiático e do conceito de habitus (em Bourdieu) para levantar questionamentos acerca da cultivação de novos modos de produzir teledramaturgia. Para isso, partimos de alguns produtos elaborados sob a direção de Luiz Fernando Carvalho: Os Maias (2001), A Pedra do Reino (2007) e Capitu (2008). A escolha das minisséries se justifica pelo fato de terem sido produzidas com um alto padrão e não atingido o índice esperado de audiência.

Palavras-chave


cultivo midiático; teledramaturgia; consumo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2009.9847

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.