LUSOFONIA: UMA QUESTÃO DE PERTENCIMENTO HISTÓRICO-SOCIAL-POLÍTICO-CULTURAL

Neusa Barbosa Bastos

Resumo


As questões lusófonas demandam reflexões em relação a diversos aspectos que abarcam o sentimento de pertencimento, o pluricentrismo linguístico e a diversidade cultural dos falantes de língua portuguesa. Apoiamo-nos em linguistas, sociólogos e filósofos como: Brito, (2021), Bastos (2012, 2016), Casagrande (2004), Martins (2006, 2012, 2018), Bourdieu (1983) e Bauman (2005). Indagamos sobre a importância da CPLP, sob o enfoque brasileiro, fazendo menção: 1. à história do povo português e a sua expansão mundial; 2. à constituição da língua portuguesa no Brasil continente; 3. ao surgimento da CPLP e 4. à importância, no âmbito da lusofonia, do IP-PUC/SP (Instituto de Pesquisas Linguísticas “Sedes Sapientiae” para Estudos de Português da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) e do NEL/UPM (Núcleo de Estudos Lusófonos da Universidade Presbiteriana Mackenzie). A relevância dos itens mencionados pode ser observada pela devida atenção dada: à promoção, defesa, difusão da língua portuguesa por meio do seu ensino em contextos lusófonos e à necessidade de investigação e da inovação para esse ensino seja de língua materna, seja de língua oficial, seja como língua estrangeira. Configura-se sempre o significativo respeito aos sentidos do pluricentrismo da língua portuguesa e das diversidades culturais lusófonas.


Palavras-chave


Língua Portuguesa, Lusofonia, Pluricentrismo, CPLP, IP-PUC/SP, NEL/UPM.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/seminal.2022.65065

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.