INFÂNCIA, VANGUARDA E LITERATURA AFRO-ANTILHANA EM LUIS PALÉS MATOS

Alejandra Judith Josiowicz

Resumo


O artigo propõe uma análise da cena da infância em uma seleção dos escritos do poeta porto-riquenho Luis Palés Matos (1898-1959) através da relação com a cultura afro-antilhana. Examino a infância na cultura afro-antilhana em dois níveis diferentes: no nível da forma estética – na experimentação com a oralidade infantil -, e no nível das representações sociais, culturais e étnico-raciais, da herança africana nas Antilhas. Esses dois níveis da cena infância apontam para o projeto de transformar a relação entre o discurso estético e a coletividade por meio da criação, no marco do Porto Rico moderno, de uma nova compreensão da cultura, que aponte ao questionamento da versão hegemônica da identidade nacional como puramente hispânica e branca, e assinale a relevância da cultura afro-antilhana para pensar a língua, a música, a religião, o mito e a subjetividade em Palés Matos.

Palavras-chave


Luis Palés Matos. Poesia afro-antilhana. Infância. Vanguarda. Literatura caribenha.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/seminal.2022.59495

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.