A LITERATURA DE CORDEL E OS ASTROS CORDEL LITERATURE AND THE STARS

Morgana Ribeiro dos Santos

Resumo


A literatura de cordel é uma manifestação da literatura popular brasileira, típica da região Nordeste, que foi reconhecida pelo IPHAN como Patrimônio Cultural Brasileiro, em 2018. Este artigo foi elaborado com o objetivo de investigar e discutir a relação da literatura de cordel com o conhecimento astrológico e como o tema dos astros é desenvolvido em versos de cordel.  A relação entre os poemas de cordel e a astrologia se deve a diversos fatores, conforme constatado nesta pesquisa: curiosidade; observação da natureza e de suas condições, por exigência da vida rural; misticismo popular; necessidade de superar a precariedade cotidiana. Além desses fatores, a circulação de obras europeias de conteúdo astrológico, como o Lunário Perpétuo, de Jeronymo Cortez, publicado no século XVI e reeditado muitas vezes, possibilitou que alguns poetas cordelistas se tornassem também astrólogos e editores de almanaques astrológicos. Poemas de cordel e almanaques eram produzidos e comercializados juntos, e se dirigiam ao mesmo público. Neste trabalho, analisam-se fragmentos do Almanaque de Pernambuco, o juízo do ano de 1972 (LIMA, 1971) e de quatro poemas de cordel: O Sistema Solar (SILVA, 2011), O Testamento da cigana Esmeralda (BARROS, 2006), Os Signos do Zodíaco (E Suas Pedras de Sorte) (MARANHÃO, 2016) e O Horóscopo dos Cornos (CARVALHO, 2010), a fim de apreciar os textos e entender como se dá a abordagem dos astros e do conhecimento relacionado a eles nos poemas de cordel.


Palavras-chave


Literatura de cordel. Almanaques astrológicos. Literatura popular. Cultura brasileira.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/seminal.2021.59236

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.