A TRAJETÓRIA DE GEORGE SAND E AS MOVIMENTAÇÕES PARA A CONQUISTA DE UMA POSIÇÃO DE LEGITIMIDADE NO CAMPO LITERÁRIO

Daiane Basílio de Oliveira

Resumo


Um dos grandes empecilhos erigidos contra a produção literária das mulheres, entre elas a francesa George Sand, se assenta nas disputas do campo literário, no qual as relações de força entre as instâncias que o compõe intervêm na produção e circulação das obras literárias. Sustentado na noção de que a produção literária de um escritor é formulada em um processo interativo, a proposta de estudo da trajetória literária de George Sand parte do imperativo de interpretar sua matriz biográfica, erudita e profissional, as estratégias utilizadas e a maneira como a escritora oitocentista alcançou status de legitimidade no campo literário francês. Sua trajetória revela uma série de posições no campo literário que estão vinculados à projeção de diferentes ou repetidos ethe formulados em seu projeto de criação literária, os quais revelam as movimentações da escritora em busca de uma posição de legitimidade. Assim, em conformidade com a teoria do campo literário de Bourdieu (1996), busca-se compreender os aspectos que guiaram no sentindo de marcar época e se estabelecer na vanguarda do campo literário francês: os valores incorporados e investidos, os capitais, as suas sucessivas movimentações de posição e escolhas enunciativas, bem como mapear suas relações com os agentes do campo literário.


Palavras-chave


George Sand; Literatura francesa; Campo literário; Trajetória; Ethos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/seminal.2021.58232

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.