CONSCIÊNCIA E PERSPECTIVA FEMININA NOS LAIS DE MARIA DE FRANÇA

Gabriela Carlos Luz

Resumo


Maria de França foi uma poetisa medieval que escreveu em Francês Antigo no século XII. Sua obra mais conhecida, Lais, é uma recontagem de diversas histórias folclóricas orais conhecidas na época. As personagens femininas destes lais, no entanto, são apresentadas como mulheres com clara consciência de sua perspectiva feminina frente às adversidades da sociedade feudal. Lendo os Lais com uma visão feminina (e em certos casos feminista) podemos ver como a autora criticou ativamente o modelo da ordem social em sua época e como suas críticas condizem com o abuso das mulheres em seu século. Partindo primeiramente de cenas nos lais de “Guigemar”, “Yonec”, “Equitan” e “Milun” discutiremos como a autora criticou a sociedade machista na qual estava inserida. Demonstraremos também como suas palavras nos mostram um tom de condenação a uma sociedade que ditava que a mulher deveria ser inteiramente submissa a seus parentes masculinos e a seu marido. Utilizaremos os estudos de Georges Duby nos quais ele versou sobre o papel da mulher na sociedade conjugal da Idade Média para ilustrar a perspectiva feminina medieval que a autora expôs, além de vários outros autores e historiadores que estudaram a obra de Maria de França com a consciência do feminino em sua escrita.


Palavras-chave


Feminismo; Literatura Medieval; Literatura Francesa; Maria de França

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/seminal.2021.58089

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.