DIÁSPORA, RESISTÊNCIA E CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE EM POEMAS SELECIONADOS DE SOFT MAGIC (2015), DE UPILE CHISALA, E QUESTIONS FOR ADA (2015), DE IJEOMA UMEBINYUO

Érica Fernandes Alves, Geniane Diamante F. Ferreira

Resumo


A mulher negra sempre foi, desde o momento da colonização, vítima de dupla discriminação. Deste modo, ela tem de ser vista de forma especial, desde sua origem diaspórica, passando pela resistência, até o processo de formação de sua identidade, em virtude das peculiaridades que o gênero impõe. Assim sendo, este trabalho tem por objetivo analisar alguns poemas em língua inglesa que discutem esses temas, quais sejam, a diáspora, a posição da mulher negra na sociedade e sua resistência e a construção de sua identidade. Os poemas selecionados pertencem às obras Soft Magic (2015), de Upile Chisala e Questions for Ada (2015), de Ijeoma Umebinyuo. As duas autoras são do continente africano, Malaui e Nigéria, respectivamente, e as obras foram publicadas no mesmo ano, o que nos fornece um denominador comum para efeito de comparação literária. A metodologia se baseia na discussão e aplicação das teorias sobre racismo, discriminação, resistência e identidade desenvolvidas por Davis, Hall, Mohanty, dentre outros. Os resultados revelam que a mulher negra, apesar de toda submissão a ela imposta, consegue, por meio da resistência, recuperar sua identidade para que tenha condições de integrar a sociedade em que está inserida.


Palavras-chave


Mulher negra; diáspora; resistência; identidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/seminal.2021.57562

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.