AQUISIÇÃO DE ORAÇÕES RELATIVAS NO PB EM CONTEXTO DE INPUT VARIÁVEL

Christina Abreu Gomes, Ana Cristina Baptista de Abreu

Resumo


Este trabalho focaliza a aquisição de orações relativas por crianças adquirindo o Português Brasileiro em contexto de input variável, considerando os pressupostos da Sociolinguística Variacionista e dos Modelos Baseados no Uso. As relativas infantis iniciais apresentam estruturas mais simples até que as crianças produzam relativas alvo observadas na fala dos adultos, além disso, o processo desenvolvimental é influenciado pela frequência de ocorrência na fala dessas orações e pelo grau de similaridade estrutural com padrões mais recorrentes da língua.  Isto é, as relativas mais frequentes e com a estrutura mais comum na língua são adquiridas primeiro pelas crianças (DIESSEL & TOMASELLO, 2000, 2005; XXXX, data). Considerando que o PB se caracteriza por um processo de mudança das orações relativas (TARALLO, 1986, 1993), nossa hipótese é que a aquisição de relativas também vai refletir a dinamicidade da mudança. A análise de dados de produção espontânea de 23 crianças moradoras da cidade do Rio de Janeiro, componentes da Amostra AQUIVAR/PEUL/UFRJ, mostrou que as relativas infantis refletem a mesma direcionalidade de mudança atestada na fala dos adultos da mesma comunidade de fala, embora contenham características inerentes à fase aquisitiva, (MOLLICA, 2003; XXXX, data). Portanto, estes resultados evidenciam que a aquisição depende não só da frequência das estruturas no input, mas também da similaridade que determinadas estruturas apresentam com outras sentenças da língua, e que as crianças participam da implementação da mudança linguística pelo processo de incrementação (LABOV, 2007, 2010).

Palavras-chave


Aquisição; Variação; Mudança; Orações Relativas; Modelos baseados no Uso

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2018.33012

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.