ARÚSPICES INDIANOS, KINDZU E SURENDRA VALÁ: MÁQUINAS DE GUERRA NA GEOPOLÍTICA DO OCEANO ÍNDICO PÓS-COLONIAL

Jorge Alves Santana

Resumo


Em Terra sonâmbula, de Mia Couto, acompanhamos os desdobramentos socioestéticos dos diários de Kindzu na sociedade moçambicana em guerra civil. Kindzu, em sua formação psicossocial, relaciona-se com o indiano Surendra Valá, que o educa quanto a fatos da globalização contemporânea. Somos, assim, apresentados a certa geopolítica do Oceano Índico que remonta à colonização lusitana, exposta em Os Lusíadas. Refletiremos sobre aspectos dessa transnacionalidade entre Moçambique e Índia. Tais mobilidades espaciais são perspectivadas por reflexões pós-colonialistas, como as de Deleuze e Guattari (1997), Augé (2010; 2012), Anderson (1989; 2008), Fanon (1979), Spivak (2008; 2010), e Harvey (2003).

 


Palavras-chave


Terra sonâmbula; Os Lusíadas; Oceano Índico; mobilidades transnacionais contemporâneas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2017.27030

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.