I’M DIRTY, DIRTY, DIRTY! ABJEÇÃO E IDENTIDADE QUEER NO LIVRO STELLA MANHATTAN DE SILVIANO SANTIAGO

Antonio Marcio da SILVA

Resumo


Este estudo objetiva discutir a construção e representaçãode possíveis identidades queer em Stella Manhattan. Com base emestudos sobre performatividade de gênero, abjeção e voyeurismo, aanálise contempla alguns elementos de que o autor lança mão para aconstrução das personagens e argumenta que, apesar da obra oferecerperspectivas sobre identidades que desafiam a heteronormatividade, anarrativa sugere serem estas identidades abjetas. Para tanto, o estudocontempla algumas passagens do livro, as possíveis personagens queer,assim como o lugar do narrador na obra. A conclusão mostra que hávários elementos em Stella Manhattan que podem levar o leitor a inferir(homo)fobia em relação a tais identidades queer e que, apesar de sugeriruma possibilidade de desafiar a heteronormatividade, a construçãonarrativa acaba por reforçá–la.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2014.14488

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.