LADY HAMILTON: FICÇÃO E CONTROLE SOCIAL

Fábio Figueiredo CAMARGO

Resumo


Em Homossexualismo masculino, publicado em 1953, Jorge Jaimeapresenta um diário denominado Lady Hamilton. O livro é uma tese apresentadaem 1947 para a cadeira de Medicina Legal na Faculdade de Direito da Universidadedo Brasil. Lady Hamilton, que o autor afirma não ser escrito por ele, é o diário deum personagem homoerótico. Nessa ficção de ordem médico-legal se estabeleceo modo como um sujeito homoerótico n ão p ode o u n ão d eve s e c omportar,tomando a literatura como espelho da sociedade. A partir de questões como“autobiografia”, de Philipe Lejeune e de “escritas de si” de Michel Foucault,pretende-se analisar Lady Hamilton em seu jogo de afirmar-se enquanto ficção eser produzido para o controle social do homossexualismo. Nesse jogo, o literárioparece escapar à mera conformação a uma ideologia heteronormativa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2014.14486

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.