CONFISSÕES DE UM HETEROSSEXUAL ASSUMIDO: PARADOXOS DA HETERONORMATIVIDADE NA AUTOESCRITURA DE WILLIAM BUTLER YEATS

Raimundo SOUSA, Adelaine LAGUARDIA

Resumo


O gênero se constitui iterativamente sob efeito de performancesconformativas ou disruptivas em relação à heteronormatividade, pois amesma cadeia de repetição que o naturaliza pode operar inversamente,revelando seu caráter contingente e imitativo. As autoescrituras,práticas textuais de autorepresentação, fornecem indícios de comose dá a constituição performativa do gênero, na medida em que oautor, ao se construir biograficamente, constrói-se como um sujeitogenerizado. Sob tais premissas, investigamos, a partir de registrosautoescriturários de W. B. Yeats, seu empenho em se adequar àsdiretrizes da heteronormatividade e a forma como esse esforço se tornacontraproducente na medida em que o escritor desmantela oposiçõesbinárias supostamente estáveis entre masculinidade e feminilidade,hetero e homossexualidade, pelo trânsito entre pólos que a culturapressupõe como ontologicamente opostos. Noutros termos, apesar desua obstinação por estabilidade identitária, Yeats desconstrói a noçãomesma de identidade e, não obstante seu esforço em ratificar suaheterossexualidade, acaba por desorientar a orientação sexual.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2014.14483

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.