A DIALÉTICA ENTRE OS EXTREMOS: DA TERMINOLOGIA À ETNOTERMINOLOGIA

Vanice Ribeiro Dias LATORRE

Resumo


Propomo-nos a analisar a unidade mínima de significaçãoda Etnoterminologia, o vocábulo-termo, no léxico de Grande Sertão:Veredas para compreender como a realidade fenomênica é refletidana axiologia do grupo sociolinguístico cultural do sertanejo dosgerais. Tal processo se dá no percurso gerativo da enunciação e éconstituído por conjuntos de semas conceptuais. A análiselinguística desvela como as denominações, produto do fazerpersuasivo do sujeito enunciador, originam-se nas qualidadesconceituais da cognição e são materializadas em traços semânticosespecíficos, ou nos conceitos de cada unidade lexical, integrando oprocesso de modalização. Rosa transplantou suas pesquisaslinguísticas para seu texto, ao abrigo das denominações, e realçousignificantes amalgamados a conceitos portadores de exclusividadessemânticas que se erigem na própria especificidade que nomeia osseres. É nessa exclusividade semântica que a fronteira existenteentre o vocábulo e o termo das linguagens de especialidades tornasedensa em seu romance e é, nesses limites, que se apresenta ovocábulo-termo no qual o autor encontra a palavra vigorosa,profunda e não desgastada pelo uso impróprio.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2013.12062

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.