A BAHIA DE JORGE AMADO E AS DOS TRADUTORES LITERÁRIOS: ENCONTROS E DESENCONTROS.

André Luiz Ming GARCIA, Érica Santos Soares de FREITAS

Resumo


O objetivo deste trabalho é, com base em uma análise dastraduções ao espanhol peninsular e ao catalão de Gabriela, cravo ecanela (Amado), discutir o papel do tradutor literário e suaresponsabilidade social. O tradutor desempenha o papel de ummediador cultural (KATAN, 1996) e realizador do que chamamos devórtex intercultural, i.e. , uma janela aberta pela tradução queestabelece uma ponte de observação de aspectos da cultura do“outro”. Observar-se-ão, pelas análises feitas, as escolhas dostradutores, diante das dificuldades geradas pela intensa presençade culturemas (VEERMER, apud MARTÍNEZ, 2001) no texto origem,pois corresponderam a diferentes normas e, em uma variedade decasos, contribuíram com a manutenção e a expansão depreconceitos acerca de aspectos da cultura baiana (e brasileira),pouco conhecidos na Espanha.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2013.12059

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.