MARIA FIRMINA DOS REIS – “À AUTORA DOS SEUS DIAS” - !

Maria Angélica Rocha FERNANDES

Resumo


Diante da problemática do preconceito racial contra a mulher negra, e as atribuições de estereótipos femininos no imaginário brasileiro, pretende-se dissertar sobre pontos importantes no que diz respeito à condição dessas representantes na literatura brasileira, em especial de Maria Firmina dos Reis que nasceu em São Luiz do maranhão, em 11 de outubro de 1825. Mulata e fruto de uma relação fora do casamento, a autora vivia em um contexto de marginalização social e racial, aos cinco anos passa a morar com sua tia materna, na vila de São José de Guimarães, que tinha melhor condição financeira, fato que contribuiu decisivamente para a sua formação. Primeira poetisa maranhense escreveu e publicou por muito tempo, crônicas, poesias, ficção e charadas. Mulher, negra, pobre, bastarda, nordestina, inteligente e culta teve participação relevante no cenário cultural e nacional, atuando também como folclorista e compositora, tendo sido responsável pelo hino da Abolição da Escravatura. Professora de Instrução Primária na vila de Guimarães.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2010.10366

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.