AUTOAVALIAÇÃO E FATORES ASSOCIADOS AO CONSUMO DE FRUTAS E HORTALIÇAS EM ADULTOS DE BRASÍLIA

Clíslian Luzia Silva, Teresa Helena Macedo da Costa, Eduardo Freitas da Silva

Resumo


Objetivou-se comparar a autoavaliação de consumo de frutas e hortaliças com a recomendação do guia alimentar da população brasileira e avaliar as características associadas em indivíduos residentes emBrasília, Distrito Federal. Uma amostra por conglomerados foi utilizada para selecionar 98 indivíduos que foram entrevistados por telefone. Obtiveram-se dados de frequência, porção e autoavaliação da ingestão de frutas e hortaliças. Razões de prevalência (RP) foram calculadas por regressão de Poisson múltipla com variância robusta. A concordância entre a percepção individual do consumo e a avaliação técnica foi obtida pelo coeficiente kappa simples. A maioria dos indivíduos consome menos que trêsporções diárias de frutas (68%) e hortaliças (77%). A frequência de ingestão de frutas e hortaliças em cincoou mais dias da semana foi de 69,5% e 81,5%, respectivamente. No modelo, cada aumento de um ano de estudo apresentou associação positiva com o aumento de 36% na adequação do consumo de frutas e hortaliças (p < 0,01;IC 1,17 a 1,59). A concordância entre aautoavaliação e a avaliação técnica do consumo de frutas e de hortaliças revelou-se fraca. Nesse contexto os programas de incentivo ao consumo de frutas e hortaliças devem informar a quantidade e também o tamanho da porção.

DOI: 10.12957/demetra.2015.16712

 

 


Palavras-chave


Porção, ingestão, guias alimentares, vegetais

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.16712