A Fiocruz e sua criatura: o nascimento da fundação de apoio privado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/rep.2023.78952

Resumo

O presente artigo analisa a trajetória política e institucional da Fiocruz entre os anos de 1988 e 2003, quando se discutiu internamente a elaboração do novo estatuto social, especialmente a definição do novo modelo jurídico e gerencial. Para tanto, discutiremos, a partir da participação dos membros da Fiocruz durante a realização dos congressos internos da entidade, quais alternativas, projetos e escolhas foram traçados para a confecção do projeto institucional. Demonstramos como a Fiocruz se relacionou com a reforma do Estado do governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-98) e com diferentes modelos de gestão de natureza flexível e privada. Nesse sentido, argumentamos que a criação da fundação de apoio privado faz parte do projeto institucional de flexibilização jurídica e gerencial da Fiocruz, construído coletivamente no âmbito interno, mantendo-se, assim, organicamente o público e o privado em uma só identidade. 

 

Palavras-Chave: fundação de apoio privado; Fiocruz; modelo de gestão.

Biografia do Autor

Tiago Siqueira Reis, Universidade Federal de Roraima (UFRR)

Universidade Federal de Roraima (UFRR), Boa Vista, RR, Brasil. E-mail: siqueira.treis@gmail.com. Orcid: http://orcid.org/0000-0001-9115-1231.

Publicado

05-09-2023

Como Citar

Reis, T. S. (2023). A Fiocruz e sua criatura: o nascimento da fundação de apoio privado. Revista Em Pauta: Teoria Social E Realidade contemporânea, 21(53). https://doi.org/10.12957/rep.2023.78952

Edição

Seção

Artigos - Tema Livre | Articles - Free Theme