Justiça e reconhecimento: análise do direito à moradia à luz das teorias de Axel Honneth e Nancy Fraser

Daniel Queiroz Pereira

Resumo


O termo “reconhecimento” se tornou recentemente uma palavra chave. Trata-se de uma categoria proveniente da filosofia de Hegel que foi novamente utilizada por teóricos políticos como forma de definir os conflitos decorrentes de questões relacionadas a identidade e diferença. Isto posto, o objetivo precípuo do presente trabalho reside em apontar os principais pontos concernentes às teorias de Axel Honneth e Nancy Fraser sobre o tema, relacionando as questões referentes ao reconhecimento (e à distribuição) aos fenômenos que atualmente são facilmente identificados, sobretudo, nos centros urbanos: a existência de diferentes classes e “status” e a necessidade da superação dos paradigmas que culminaram nessa situação como forma de se efetivar e promover o direito à moradia.  Busca-se, pois, através da análise das teorias de Honneth e Fraser, tornar os indivíduos relegados às “cidades informais”, caracterizadas pelas áreas onde se localizam as favelas e loteamentos populares irregulares, verdadeiros partícipes via reconhecimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rfd.2012.1161

Indexada em:

Journals for Free

Endereço: Campus Maracanã, Pavilhão João Lyra Filho, 7º andar, Bloco F, sala 7123 Para atendimentos, agende um horário, através do e-mail: rfd.uerj@gmail.com  Telefones: (21) 2334-0507 e (21) 2334-2157. ISSN: 22363475.