Mulheres negras, sofrimento e cuidado colonial

Rachel Gouveia Passos

Resumo


O presente artigo tem por objetivo suscitar o debate acerca do suposto “cuidado” social que vem sendo propagado através de ações estatais, tendo como justificativa a proteção de indivíduos vulneráveis. O Estado que alega proteger acaba promovendo violações que reafirmam a punição e o extermínio dos corpos e comportamentos negros. É nesse processo que pretendemos abordar sobre o cuidado colonial que reatualiza a captura da existência negra através dos discursos e práticas colonialistas.  Além disso, abordaremos sobre a lógica manicomial e o extermínio da existência negra, entendendo-a como uma estratégia que se perpetua para além dos muros institucionais e que compõe a sociabilidade brasileira.

 

Palavras-Chave: mulheres negras; cuidado colonial; sofrimento; racismo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rep.2020.47219

 

 

                                              

ISSN: 1414-8609 | e-ISSN: 2238-3786 JournalDOI: http://doi.org/10.12957/rep

Licença Creative Commons