Trabalho emocional e gênero: dimensões do trabalho no Serviço Social

Débora de Paula Bolzan

Resumo


Este resumo analisa o trabalho emocional de assistentes sociais, tomando como base uma pesquisa de mestrado desenvolvida na região metropolitana de Goiânia (GO). Para tanto, propõe uma discussão da temática, pouco conhecida no Serviço Social, e traça o objetivo de identificar como a apropriação do trabalho emocional é feita nessa profissão. Os resultados apontam que a gestão emocional é uma das diferentes dimensões e exigências do trabalho no Serviço Social e identificam que assistentes sociais vivenciam e gerenciam emoções, em grau considerável, e alteram o gerenciamento emocional nas diferentes demandas, competências e situações relacionadas à profissão. Não obstante, verificou-se que o trabalho no Serviço Social envolve uma interseção intrínseca a gênero, configurando o trabalho das emoções como sexuado e constitutivo do processo de construção da identidade profissional.

Palavras-chave: Serviço Social; trabalho emocional; gênero; setor de serviços.

DOI: 10.12957/rep.2015.21054


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rep.2015.21054

 

 

                                              

ISSN: 1414-8609 | e-ISSN: 2238-3786 JournalDOI: http://doi.org/10.12957/rep

Licença Creative Commons