Precarização e feminização do trabalho em Paraupebas, no estado do Pará

Carla Rafaela Lemos Sales, Adriana de Azevedo Mathis

Resumo


Este artigo apresenta uma discussão sobre o processo de precarização social do trabalho, com destaque ao debate sobre o conceito de precariado e a inserção das mulheres no mercado de trabalho, a partir do aumento do desemprego em nível mundial e a intensificação de cursos de qualificação profissional. As análises teóricas são confrontadas com a realidade do município de Parauapebas (PA) através de um viés crítico-dialético, na análise dos discursos de trabalhadores desempregados que realizaram cursos de qualificação profissional pelo Pronatec e representantes do poder público municipal. Conclui-se que as tendências internacionais e locais da precarização são funcionais às estratégias de expansão do capital.

Palavras-chave: precarização social do trabalho; precariado; feminização do trabalho; Parauapebas.

DOI: 10.12957/rep.2015.21053


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rep.2015.21053

 

 

                                              

ISSN: 1414-8609 | e-ISSN: 2238-3786 JournalDOI: http://doi.org/10.12957/rep

Licença Creative Commons