Gestalt-terapia e abordagem gestáltica no Brasil: análise de mestrados e doutorados (1982-2008)

Adriano Furtado Holanda

Resumo


O artigo se propõe a uma análise qualitativa das dissertações de mestrado e teses de doutorado produzidas por programas de pós-graduação no Brasil, e que tenham tido como base de referência a Gestalt-terapia e a Abordagem Gestáltica. Foram catalogadas 51 produções, sendo 41 mestrados e 10 doutorados. Observa-se um significativo direcionamento para o debate epistemológico, com trabalhos que abordam as relações do pensamento gestaltista com diversas filosofias, bem como uma reflexão em torno de seus fundamentos. Nesse caminho, observou-se a ampliação do campo de aplicação do pensamento gestaltista para além do terreno das psicoterapias, demonstrando uma diversificação do campo. Foi identificada ainda uma série de dificuldades que a Gestalt encontra para adentrar o campo acadêmico, bem como listadas instituições e orientadores da produção atual. Pretende-se com esse trabalho, traçar um perfil da Gestalt no âmbito acadêmico e apontar caminhos e direcionamentos para produções futuras.

Palavras-chave


Gestalt-terapia; Abordagem gestáltica; Mestrados; Doutorados; Produção acadêmica

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2009.9138

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com